Após acidente em Capitólio, Marinha suspende passeios de barco na região das quedas das Cataratas do Iguaçu

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Os passeios de barco próximos as quedas das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, estão suspensos temporariamente. A medida foi tomada, segundo a direção do Parque Nacional do Iguaçu (PNI), após decisão da Marinha do Brasil que teve como base o acidente em Capitólio, Minas Gerais, no sábado (8).

De acordo com o PNI, os chamados passeios secos, que são aqueles em que os barcos não se aproximam das quedas, continuam ocorrendo.

Ainda conforme a direção, a Marinha solicitou que por medida de precaução seja mantida a distância das margens e encostas da região até que sejam apresentado laudos e estudos geológicos que comprovem a segurança do local para passeios.

“É realizado o monitoramento constante. Estaremos apresentando e avaliando a necessidade de novos estudos ou não, e possivelmente a depender do parecer da Marinha os passeios voltem a sua totalidade em breve”, informou o diretor substituto do Parque Nacional do Iguaçu, José Ulisses.

De acordo com o diretor substituto, a medida da Marinha é vista como precaução e que não há motivos para preocupações.

“Nós vemos como uma medida de cautela, de precaução, mas não temos motivos para nos preocupar tanto. O tipo de rocha aqui é bem diferente da rocha de Capitólio, a nossa é o basalto, é uma rocha mais firme, formada por blocos. Não sou especialista, mas vamos ouvir os especialistas, avaliar os laudos e tomar a decisão.”

O g1 entrou em contato com Macuco Safari, responsável pelos passeios e aguarda retorno.

Desastre em Capitólio
A queda de um paredão registrada no sábado (8) em Capitólio, Minas Gerais, causou a morte de 10 pessoas, conforme o Corpo de Bombeiros da região.

De acordo com a Marinha ainda não se sabe o que provocou o acidente. Além da Polícia Civil, a Marinha informou que um inquérito será instaurado para apurar as causas do deslizamento de pedras no Lago de Furnas.

Suspensão devido a baixa vazão
Conforme a direção do parque, os passeios da Macuco Safari sofreram suspensão temporária das atividades em 2019, mas por causa da baixa vazão do Rio Iguaçu.

Segundo a direção, os protocolos são rigorosos e os passeios podem ficar restritos em áreas onde a profundidade for baixa.

O diretor do parque informou que a empresa responsável pelos passeios segue todas as normas vigentes.

“Nós adotamos um protocolo rígido, a depender da vazão, da média do rio, esses passeios são mais restritos pra evitar as áreas onde você tem uma baixa profundidade e as possibilidade de choques com as rochas. O Macuco Safari tem certificação de segurança e conhece bem toda essa área e faz esse monitoramento, adotando protocolos de segurança”.

Fonte:G1

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima