Paraná

Servidores do INSS fazem greve em 15 cidades do Paraná, diz sindicato

servidores-do-inss-fazem-greve-em-15-cidades-do-parana,-diz-sindicato
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Categoria pede reajuste salarial, melhores condições de trabalho e realização de concurso público. Perícias médicas estão mantidas. INSS
Divulgação? Governo Federal
Servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estão em greve em 15 cidades paranaenses, de acordo com o sindicato que representa a categoria. Nesta terça-feira (29), somente as perícias médicas estão mantidas.
Confira a seguir as cidades onde os servidores estão em greve:
Apucarana
Arapongas
Cascavel
Cianorte
Curitiba
Dois Vizinhos
Foz do Iguaçu
Francisco Beltrão
Londrina
Paranavaí
Pato Branco
Ponta Grossa
São Miguel do Iguaçu
Telêmaco Borba
Toledo
O sindicato informou que os servidores estão fazendo a paralisação para reivindicar um reajuste emergencial de 19,99% e abertura de negociações com o governo.
Veja o que fazer para não ser prejudicado pela greve dos servidores do INSS
INSS: como consultar benefícios sem precisar ir a uma agência
A categoria afirma que está há cinco anos sem qualquer reposição das perdas salariais.
Os servidores também reclamam das condições de trabalho e exigem a realização de um concurso público para repor o quadro de pessoal.
Agendamento para todos os serviços foi retomado
A greve acontece depois que o agendamento para atendimento presencial de todos os serviços nas agências foi retomado no dia 14 de março.
Com isso, o segurado poderá ir à agência, desde que tenha hora marcada, para serviços como pedidos de aposentadoria, pensão por morte e emissão de certificados.
O agendamento é feito pelo site ou aplicativo para celulares, Meu INSS, e pelo telefone 135.
O segurado poderá procurar a agência do INSS sem agendamento a partir de abril, e apenas nos casos excepcionais em que ele não tenha acesso à internet ou telefone, para realizar agendamento ou esclarecimento de dúvidas.
As unidades que vão prestar este tipo de atendimento serão definidas após o dia 30 de março.
O atendimento presencial mediante agendamento estava restrito desde 2020 para evitar aglomerações, em razão da Covid-19.
Eram atendidos nas agências apenas os serviços que não podiam ser feitos de forma remota, como a realização de perícias médicas, avaliação social, reabilitação profissional e justificação administrativa.
VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR
Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima