Paraná

Como a tecnologia afeta o futuro das profissões?

como-a-tecnologia-afeta-o-futuro-das-profissoes?
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Você tem medo que a profissão que você escolheu seja extinta no futuro? Confira como a tecnologia vem sendo usada para evoluir o mercado de trabalho Ainda hoje, escutamos boatos e preocupações sobre a utilização da tecnologia dentro do mercado de trabalho. O receio de ser substituído por uma máquina ou de ver a sua profissão sendo extinta, paira sobre os profissionais das mais distintas áreas. Também, aflige os estudantes prestes a escolher o seu curso de graduação.
Mas apesar de carregar um tom de ameaça, a tecnologia facilmente se transforma em oportunidade. E, ao contrário do que se pensa, ela não causará o fim das profissões, mas sim a evolução delas.
Tecnologia é sinônimo de possibilidade
Estamos cansados de ouvir que a tecnologia é o ponto de partida das chamadas “profissões do futuro”. Porém, o que parecemos não perceber, é que ela é especialmente fundamental para as áreas do conhecimento já tradicionais.
Algumas das ocupações mais antigas, bem estabelecidas e até mesmo conservadoras, encontram na Era Digital a possibilidade de dar mais um passo. Esse, que antes, parecia impossível. Provando que até o processo mais bem definido, ainda sim pode ser otimizado e potencializado.
É o caso de áreas como a agronomia e a nutrição. E para exemplificar o processo de inovação nessas profissões, dois egressos da PUCPR compartilharam suas experiências e conquistas conosco. Confira!
Inovação e novas formas de atuação no mercado de trabalho
Lucas Felippe é formado em Agronomia e como cresceu cercado por tecnologia, levou a temática para a universidade e para a sua carreira. Com os seus conhecimentos em programação, fundou uma startup premiada, que atua com um software próprio para gerar a implantação e gestão do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), focado no desenvolvimento socioeconômico de pequenas e médias agroindústrias familiares.
As possibilidades digitais não só foram inspiração para o empreendimento, como também facilitaram a atuação da empresa, principalmente durante a pandemia. O atendimento das agroindústrias é realizado 100% online e pode ocorrer de forma simultânea com outros clientes.
Segundo o Lucas, a tecnologia automatiza os processos repetitivos para que nós não percamos tempo com o que pode ser automatizado. E esse tempo ganho deve ser revertido em prol da criatividade, inovação e de novos conhecimentos.
“A tecnologia vem para melhorar processos mecânicos que antes dependiam exclusivamente do ser humano para serem realizados. (…) Eu não vejo que ela vai roubar empregos, eu vejo que ela vai dar oportunidade para o ser humano avançar um degrau a mais na sua evolução cognitiva.”, ele explica.
Lucas realizou um treinamento para os secretários de desenvolvimento dos 29 municípios da RMC.
Cedida pela fonte
Na área da nutrição, a Daniele Capelato também mostrou que a tecnologia faz diferença. Conhecendo as possibilidades que o meio digital promove, a profissional idealizou um aplicativo próprio para a sua clínica e para o seu novo método de avaliação nutricional. Além disso, com o atendimento online, ela expandiu a sua atuação para outros 10 países.
Formada pela PUCPR em 2009, Daniele comentou que existiam poucas alternativas e ferramentas naquela época. Porém, sempre buscou trazer inovações para o dia a dia de sua clínica e para os seus pacientes. Hoje, com tudo que já conquistou, afirma que planeja evoluir e aprimorar ainda mais a sua atuação.
“Sempre se abordou sobre sistemas de cálculos de dieta com o uso da tecnologia em minha área, porém sobre formas de atendimentos, meios de transmissão de conhecimento, contato com pacientes… Isso ainda era algo fora da realidade para nós.”, Daniele comenta.
Daniele também acredita muito na potência da disseminação de conteúdo e utiliza as plataformas disponíveis para tal.
Cedida pela fonte
Como usar a tecnologia a seu favor?
Apesar de serem áreas distintas, ambos concordam que é essencial ter vontade de inovar e nunca parar de buscar novos conhecimentos. Além disso, um ambiente que incentiva, debate e promove contato com a tecnologia é indispensável. E é essa proximidade que nos capacita a enxergar as facilidades que a tecnologia nos dispõe.
O empreendedorismo também está diretamente conectado com essa visão. Já que por meio dele, estamos sempre em diálogo e por dentro das mudanças e evolução do mercado.
Então, agora você já sabe, o medo de escolher uma profissão obsoleta está fora de jogo. Quem entra em campo agora é a vontade de não ficar parado e de sempre evoluir.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima