Paraná

Corpo de Amanda Albach chega ao Paraná na madrugada de domingo (5), dizem advogados

corpo-de-amanda-albach-chega-ao-parana-na-madrugada-de-domingo-(5),-dizem-advogados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Jovem que estava desaparecida desde 15 de novembro foi encontrada morta na tarde de sexta (3), em Santa Catarina. Segundo a defesa da família, corpo foi liberado pelo IML neste sábado (4). Amanda deixa uma filha de dois anos. Segundo os advogados da famílias, criança está com avó paterna, em Curitiba
Reprodução/Redes Sociais
O corpo da jovem Amanda Albach, de 21 anos, chega a Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, na madrugada de domingo (5). A informação foi confirmada pelos advogados da família.
Segundo a defesa, o velório de Amanda será entre 5h30 e 11h30. O local não foi informado. O sepultamento será no Cemitério Municipal.
“Estamos aguardando finalizar o inquérito para, após a denúncia, atuar junto ao Ministério Público como assistentes de acusação para fins de condenar e fazer justiça por Amanda”, disse o advogado Michael Pinheiro.
O corpo da jovem foi liberado pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Santa Catarina neste sábado (4), após um familiar realizar o reconhecimento da vítima, segundo Pinheiro.
Caso Amanda Albach: o que se sabe e o que falta saber
O corpo de Amanda, que estava desaparecida desde 15 de novembro, foi localizado na tarde de sexta (3), enterrado na praia Irapirubá Norte, em Laguna (SC).
A Polícia Civil chegou ao local após a prisão temporária de três suspeitos, dois homens e uma mulher. Eles foram detidos em Canoas (RS), na quinta (2).
A mulher, segundo a polícia, era amiga de Amanda.
Investigações
A Polícia Civil de Santa Catarina, responsável pelas investigações, disse que chegou ao corpo de Amanda por informações coletadas no depoimento de um dos homens suspeitos.
Ele disse aos policiais que fez Amanda cavar a própria cova e, em seguida, disparou duas vezes contra ela. A motivação do crime ainda não é clara.
Segundo o delegado Bruno Fernandes, de Santa Catarina, apurações prévias indicam que Amanda foi morta no dia 15 de novembro, logo após mandar mensagem para a família por volta de 20h30 dizendo que retornaria ao Paraná no dia 16.
No início do caso, a família disse que Amanda viajou a Santa Catarina para participar de uma festa no dia 14, em Florianópolis
Redes Sociais/ Reprodução
A investigação indica que, quando a jovem mandou o áudio, ela já estava com o suspeito no local onde foi morta.
Os policiais ainda não revelaram qual o envolvimento dos outros dois suspeitos.
Veja vídeos do g1 PR:
Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima