Paraná

Mesquita é invadida, e suspeitos queimam Alcorão, no Paraná: ‘Foi como se queimassem um muçulmano por dentro’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Caso aconteceu em Ponta Grossa; segundo responsáveis pela mesquita, invasores atearam fogo em um quadro que descrevia as bases do islamismo e quebraram cordões de oração. Mesquita foi invadida, em Ponta Grossa, e suspeitos queimaram Alcorão, segundo a diretoria
André Salamucha/RPC
Uma mesquita foi invadida e vandalizada em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, na madrugada de sexta-feira (26).
Segundo os responsáveis pelo local, os suspeitos queimaram um exemplar do alcorão, o livro sagrado do Islã e atearam fogo também em um quadro que descrevia as bases do islamismo.
Uma porta lateral da mesquita foi arrombada, e os suspeitos quebraram cordões de oração, chamados de Masbaha.
“Foi como se queimassem um muçulmano por dentro. Queimar o alcorão é uma ofensa muito grande”, disse Ali Mustapha Ataya, assessor jurídico da mesquita.
Estavam guardados no mesmo espaço aparelhos de televisão, de som, projetores e outros objetos de valor, mas nada foi furtado. Por este motivo e pelos objetos sagrados destruídos, os responsáveis pela mesquita acreditam que o caso se tratou de uma demonstração de ódio e intolerância religiosa.
“Quem pratica qualquer religião precisa ter tolerância com as outras, e quem não pratica nenhuma precisa ter respeito. Estou recebendo a solidariedade da nossa comunidade indignada em todo o Brasil e até do Irã. Nunca vimos aqui no país um caso como esse na nossa comunidade, com a queima de objetos sagrados”, disse o sheik responsável, Mahmoud Shamsi.
O sistema de segurança da mesquita estava em manutenção, de acordo com o sheik. Por isso, as câmeras acabaram não gravando a invasão.
Uma equipe da Policia Militar (PM) esteve no local e um Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado. Segundo o assessor da mesquita, a direção pretende registrar o caso junto à Polícia Civil na segunda-feira (29), para que seja investigado.
O crime de intolerância religiosa é previsto no artigo 208 do Código Penal, com pena de prisão, de um mês a um ano, ou multa.
Livro sagrado do Islã foi queimado, em invasão a uma mesquita, em Ponta Grossa
André Salamucha/RPC
Assista aos vídeos mais acessados do g1 PR
Veja mais notícias da região no g1 Campos Gerais e Sul.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima