Mundo

Mercado de ações da Rússia tem retomada parcial após passar 1 mês fechado

mercado-de-acoes-da-russia-tem-retomada-parcial-apos-passar-1-mes-fechado
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Na reabertura, apenas pouco mais de 30 ações estão sendo negociados na bolsa de Moscou. O mercado de ações foi parcialmente retomado nesta quinta-feira (24) na Bolsa de Moscou, depois de passar um mês fechado, uma reabertura muito controlada após as sanções sem precedentes impostas pelos países ocidentais devido à ofensiva da Rússia na Ucrânia.
Durante a reabertura parcial, com pouco mais de 30 ações disponíveis, o índice Moex, denominado em rublos, avançava 10%, enquanto o índice RTS, em dólares, recuava 4%.
Um mês depois, entenda o estágio da invasão russa
Em 24 de fevereiro, quando as tropas russas entraram na Ucrânia, a Bolsa de Moscou desabou 30% e US$ 190 bilhões evaporaram do mercado em um dia. No dia seguinte, a Bolsa decidiu suspender a maioria de suas atividades.
Na segunda-feira, a Bolsa iniciou uma reabertura progressiva, retomando as primeiras negociações de títulos governamentais.
Nesta quinta-feira foi aberta a negociação para ações de 33 grupos, incluindo grandes empresas que são alvos de sanções internacionais, como os grandes bancos Sberbank e VTB.
As autoridades adotaram medidas para que a retomada desta quinta-feira não fosse muito brusca e esperavam uma conjuntura favorável para as matérias-primas. Também dedicaram uma quantidade considerável de recursos para apoiar o mercado e proibiram as transações com investidores estrangeiros, em um primeiro momento.
“A Rússia indicou claramente que destinaria recursos governamentais para apoiar artificialmente as ações das empresas na Bolsa. Não é um mercado verdadeiro, nem um modelo duradouro, o que apenas ressalta o isolamento russo”, afirmou o diretor adjunto para Segurança Nacional da Casa Branca, Daleep Singh.
Rublo se recupera
O rublo russo ampliava sua recuperação nesta quinta-feira, cotado perto de 96 em relação ao dólar, com valorização de 1,6%, impulsionado pela declaração do presidente Vladimir Putin que a Rússia começaria a vender seu gás para países “hostis” em rublos.
Em relação ao euro, o rublo tinha alta de 2,2%, a 105,66, longe da baixa histórica de 132,4 que atingiu nas negociações de Moscou no início de março, mas ainda ainda distante dos níveis de cerca de 90 vistos antes de a Rússia enviar milhares de tropas para a Ucrânia em fevereiro.
Viagem de Biden discutirá mais sanções contra a Rússia

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima