Mundo

EUA anunciam novas sanções contra o presidente de Belarus e cidadãos russos

eua-anunciam-novas-sancoes-contra-o-presidente-de-belarus-e-cidadaos-russos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Mulher do presidente Lukashenko também é alvo de medidas. Alexander Lukashenko, presidente de Belarus, em foto de 26 de abril
Sergei Sheleg/BelTA Pool Photo via AP, File
Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (15) novas sanções econômicas contra o presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, e sua esposa, assim como cidadãos da Rússia e uma entidade do país, por corrupção e violações de direitos humanos, disse o Tesouro americano em comunicado.
Essas sanções miram em Lukashenko, aliado do presidente russo Vladimir Putin, e “chefe de um governo corrupto em Belarus, cuja rede de patrocínio beneficia sua comitiva e seu regime”, bem como sua esposa, afirmou o Tesouro.
As medidas fazem parte de um conjunto de sanções internacionais contra a Rússia e Belarus, isso é devido a algumas das tropas russas terem invadido a Ucrânia pelo país.
Além disso, uma juíza de Moscou, Natalia Mushnikova, foi sancionada sob a Lei Magnitsky Global, que visa combater a corrupção e os abusos dos direitos humanos.
Três funcionários chechenos e o ministério ao qual estavam ligados também foram incluídos na lista de restrições do Tesouro por sua participação na prisão de Oyub Titiev, chefe da ONG russa de direitos humanos Memorial na Chechênia, condenado por porte de drogas em um caso envolvendo seus apoiadores, considerado pelo Ocidente como uma montagem.
Rússia anuncia sanções contra Biden, Blinken e outras autoridades americanas
“As decisões de hoje demonstram que os Estados Unidos continuarão a impor consequências concretas e significativas àqueles que cometem atos de corrupção ou estão ligados a graves abusos dos direitos humanos”, disse a diretora do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro (OFAC), Andrea Gacki, citada no comunicado.
“Condenamos os ataques da Rússia aos corredores humanitários na Ucrânia e pedimos à Rússia que encerre sua guerra brutal e não provocada contra a Ucrânia”, completou.
As sanções do Tesouro congelam todos os ativos que os envolvidos possam ter nos Estados Unidos e proíbem qualquer transação através do sistema financeiro dos EUA.
O Departamento de Estado dos EUA na terça-feira também anunciou medidas contra 11 funcionários do Ministério da Defesa russo em resposta à invasão da Ucrânia.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima