Mundo

Após ataques, recifense escapa da capital da Ucrânia e tenta ir para fronteira com Eslováquia: ‘caças sobrevoaram bem perto’, diz

apos-ataques,-recifense-escapa-da-capital-da-ucrania-e-tenta-ir-para-fronteira-com-eslovaquia:-‘cacas-sobrevoaram-bem-perto’,-diz
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Gabriel Melo, de 31 anos, conseguiu entrar em um trem e a viagem até Ivano-Frankivs’k, no Oeste da Ucrânia, durou mais de 13 horas. O recifense Gabriel contou que pego um trem lotado para deixar capital da Ucrânia, após ataques da Rússia
Reprodução/Redes sociais
O pernambucano Gabriel Melo, de 31 anos, que mora no Centro de Kiev, capital da Ucrânia, deixou a cidade após os ataques da Rússia, registrados desde quinta (24). O gerente de desenvolvimento de negócios pegou um trem para Ivano-Frankivs’k, no Oeste ucraniano. Ele disse que a viagem durou 13 horas. Neste sábado (26|), o recifense contou que a meta era chegar até a fronteira com a Eslováquia.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
“A viagem foi super cansativa. O trem estava lotado, apertado, mas consegui sair de Kiev e estou em um hotel, em Ivano-Frankivs’k, com amigos. Na hora de dormir, começaram a sobrevoar caças muito próximos e a gente ficou escondido no banheiro, porque o recomendado era se afastar de portas e janelas”, conta.
O recifense informou que não ouviu barulho de bomba ou tiros em Ivano-Frankivs’k. “É bem possível que sejam só caças nossos [da Ucrânia] tentando patrulhar”, disse.
Gabriel Melo contou que está com uma ucraniana. O recifense afirmou que um amigo dela vai levá-los para cruzar fronteira com a Eslováquia no domingo (27).
Fila para entrar em trem na Ucrânia foi registrada pelo recifense Gabriel
Reprodução/WhatsApp
“A ideia é sair daqui às 6h do domingo e cruzar a fronteira. Não estamos conseguindo sacar dinheiro nos caixas eletrônicos ainda. Esse colega dela vai nos levar sem nenhum custo. O primo dela, depois, vai pegar a gente de carro e vai nos levar para Viena, capital da Áustria. Esse é o plano”, contou o pernambucano, que garantiu que não há sinal de bombardeio na localidade.
Acompanhe a cobertura do g1 em tempo real
Sobre os ataques realizados pela Rússia à Ucrânia, Gabriel acredita que a principal ajuda, no momento, é a informação.
“Pessoalmente, estou bem. Mas a informação é a melhor arma, é a melhor ajuda que a gente pode ter agora. É importante falar que o que está acontecendo aqui é uma guerra e não podemos tratar isso de outra forma”, conta.
“Infelizmente, o cenário mudou para os ucranianos, porque os ataques pioraram. O toque de recolher na cidade começa às 17h e quem tenta sair agora está tendo mais dificuldade do que eu tive. A coisa está muito feia por aqui e é preciso que o mundo saiba disso”, conta o pernambucano que mora na Ucrânia desde 2019.
Imagens mostram momento em que projétil atinge prédio residencial em Kiev
Imagens, na manhã deste sábado (26), mostram um prédio residencial sendo atingido em Kiev, na capital da Ucrânia. É possível ver o míssil entrando em um apartamento, provocando um clarão e destruindo completamente o imóvel.
LEIA TAMBÉM:
Entenda os impactos da crise na Ucrânia para a economia brasileira
MAPAS: bombardeios russos à Ucrânia, posição das tropas e a região que é epicentro da crise
Trem
Pelo menos 20 brasileiros fogem de Kiev em trem com assentos reservados pelo Itamaraty
Um trem com brasileiros residentes na Ucrânia partiu na sexta-feira (25), às 17h (pelo horário de Brasília; 22h no horário local) da capital Kiev com destino à cidade de Chernivtsi, no Oeste do país.
A chamada “evacuação de emergência”, motivada pela invasão da Ucrânia por militares russos, foi organizada pela Embaixada do Brasil em Kiev.
VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima