Mundo

Com medo da guerra na Ucrânia, mãe de ex-jogador do Fluminense pede orações e torce pela chegada do filho no Rio

com-medo-da-guerra-na-ucrania,-mae-de-ex-jogador-do-fluminense-pede-oracoes-e-torce-pela-chegada-do-filho-no-rio
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


O zagueiro Marlon Santos, a esposa e os três filhos deixaram a cidade de Kiev em direção a fronteira da Ucrânia com a Romênia neste sábado. Outros jogadores brasileiros também estão tentando deixar o país que foi atacado pelo exército Russo nos últimos dias. Com medo da guerra na Ucrânia, mãe de ex-jogador do Fluminense pede orações e torce pela chegada do filho no Rio
As consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia podem ser graves e o mundo todo está preocupado. No Rio de Janeiro, os pais do zagueiro Marlon Santos, do Shakhtar Donetsk, gravaram um vídeo pedindo orações para o filho e os demais brasileiros que estão tentando deixar o país do leste europeu.
Silvano Barbosa e Luiza Helena Barbosa, pai e mãe do jogador de 26 anos, esperam que ele e os familiares retornem o mais rápido possível para o Rio de Janeiro.
“Que eles possam pegar o trem até a fronteira e de lá ter um suporte para que eles possam descansar um pouco e retornar para casa, para o Brasil, nos nossos braços”, disse a mãe do atleta.
“A gente pede oração, continuem orando”, completou o pai de Marlon.
Ex-jogador do Fluminense, Marlon estava em Kiev, na capital da Ucrânia, até este sábado (26), quando recebeu a informação da embaixada brasileira de que um trem sairia da cidade rumo a fronteira do país com a Romênia.
Pelo menos 12 jogadores brasileiros do elenco do Shakhtar estavam em um bunker improvisado no Hotel Ópera, em Kiev, junto com familiares e membros da comissão técnica.
A mulher do zagueiro gravou um vídeo de dentro do carro quando deixavam a capital ucraniana. Ela fez um relato desesperado dessa tentativa de fuga.
O casal, que tem três filhos, deixou tudo para trás e saíram levando só algumas roupas. Eles partiram em direção a Romênia junto com outros brasileiros que jogam em times da região de Kiev.
“Estamos saindo daqui agora. A embaixada informou que vai ter três trens saindo daqui. Nós estamos indo com a nossa família. Estamos indo em comboio com todos os brasileiros até a estação de trem. Está tudo muito assustador. Mas eu quero que vocês saibam que estamos a caminho e que orem muito pela gente”, disse Adriana, esposa do jogador, em um vídeo.
Os jogadores e suas famílias conseguiram embarcar no trem e já estão na direção da Romênia. A viagem pode levar mais de 12 horas.
Fuga pela Polônia
Os brasileiros que atuam no futebol ucraniano estão desesperados buscando deixar o país desde que a guerra teve início.
Essa é a situação de Guilherme Smith, ex-jogador do Vasco e do Botafogo.
Guilherme Smith é jogador do Zorya da Ucrânia
Reprodução TV Globo
Na manhã desse sábado, o grupo que ele está conseguiu chegar na fronteira com a Polônia. Foram mais de 17 horas de viagem de trem de Zaporizhia até Lviv. O jogador de 18 anos atua desde o ano passado no Zorya da Ucrânia.
Junto com Guilherme estão os também jogadores brasileiros Cristian, Juninho, a mulher de Juninho, Vitoria, e o filho deles, Benjamim, de 4 anos.
Inicialmente, eles se juntaram em uma casa e depois começaram a buscar ajuda para retornar ao Brasil. O objetivo é conseguir entrar na Polônia ainda nesse sábado.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima