Mundo

‘Pouso-caranguejo’: entenda a manobra que permitiu pouso de aviões durante tempestade em Londres

‘pouso-caranguejo’:-entenda-a-manobra-que-permitiu-pouso-de-avioes-durante-tempestade-em-londres
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Diversas aeronaves enfrentaram ventos de mais de 130 km/h durante passagem da tempestade Eunice pela capital inglesa. Tempestade Eunice: aviões lutam contra fortes ventos para pousos
Durante a manhã desta sexta-feira (18) Londres ficou sob alerta vermelho em decorrência da passagem da tempestade Eunice.
Imagens do aeroporto de Heathrow em que pilotos pousavam aparentemente com dificuldade chamavam a atenção.
Em repetidos pousos, os pilotos faziam uma aterrissagem diferente que normalmente se vê.
Em vez de descer alinhadas à pista, as aeronaves se aproximam de lado até o último momento. Esse movimento é conhecido como “pouso-caranguejo” ou também “crab approach” (em inglês). Só no último momento elas voltam a se alinhar à pista e tocam o solo.
Veja no vídeo acima
Pouso-caranguejo
O pouso-caranguejo acontece sob ventos fortes.
Esses ventos , principalmente quando não estão alinhados com a direção da pista, aumentam a complexidade da aterrissagem. No caso da tempestade Eunice, os ventos passavam pelo local como rajadas, o que torna mais difícil o pouso.
Os ventos fazem com que a aeronave não consiga se alinhar perfeitamente com a pista de pouso. É comum haver arremetidas (quando o pouso é interrompido) em situações assim.
Para contornar o problema é que foi criado o método do “pouso-caranguejo”, em que o nariz do avião é deslocado para a direção de onde o vento está vindo. Isso faz com que a aeronave se desloque ligeiramente de lado em direção à pista de pouso.
Segundo especialistas, a técnica facilita a manobra do piloto para pousar.
Tempestade Eunice
O serviço meteorológico do Reino Unido emitiu um raro alerta vermelho nesta sexta-feira (18) por conta dos “ventos extremamente fortes” provocados pela tempestade Eunice.
Na capital britânica, onde os ventos podem chegar aos 130 km/h, vários parques foram fechados e a famosa roda gigante London Eye parou de receber visitantes.
Segundo o Met Office, o fenômeno pode “causar distúrbios significativos”, com ventos que podem chegar aos 145 km/h. Ao menos uma morte foi confirmada em decorrência da tempestade.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima