Mundo

Shincheonji: jovem conta como foi recrutada por igreja de ‘pastor prometido’

shincheonji:-jovem-conta-como-foi-recrutada-por-igreja-de-‘pastor-prometido’
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Britânica relata sua entrada na polêmica igreja suspeita de funcionar como uma seita e alienar seus membros. Shincheonji: jovem conta como foi recrutada por igreja de ‘pastor prometido’
Reprodução/BBC
Estima-se que mais de 2 mil grupos religiosos suspeitos de serem “seitas” funcionem no Reino Unido, e muitos deles recrutam estudantes.
Jess, uma ex-aluna da Universidade de Salford, conta que foi abordada dentro do campus por dois rapazes, que a convidaram para um “café com Deus”.
Na época, ela estava fragilizada por causa da morte repetina do pai.
A dupla era integrante da Igreja Shincheonji de Jesus, que foi fundada na Coreia do Sul em 1984 e tem fiéis em diversos lugares do mundo.
Os seguidores acreditam que o líder Lee Man-hee, que se autodenomina o “pastor prometido”, vai levar 144 mil pessoas ao paraíso após a segunda vinda de Cristo à Terra.
“Eu me tornei uma pessoa completamente diferente. Perdi motivação com relação aos meus estudos”, diz Jess, sobre a época em que frequentava as reuniões do grupo em salas da universidade.
Shincheonji: jovem conta como foi recrutada por igreja de ‘pastor prometido’
Reprodução/BBC
Ela conta que passou a se dedicar intensamente às atividades da igreja e deixar a universidade em segundo plano.
Um porta-voz da Shincheonji diz que o grupo não é uma seita e nega que controle ou manipule seus membros.
A Universidade de Salford diz que o campus é aberto ao público, o que pode causar desafios com relação ao monitoramento de ações feitas por entidades externas.
Confira no vídeo como Jess descobriu que estava dentro de uma organização religiosa polêmica.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima