Mundo

Brasil concedeu 339 vistos humanitários a afegãos e analisa outros 393 pedidos, diz Itamaraty

brasil-concedeu-339-vistos-humanitarios-a-afegaos-e-analisa-outros-393-pedidos,-diz-itamaraty
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Governo diz que ‘numerosos’ afegãos já estão em território brasileiro. Talibã retomou controle do Afeganistão em setembro; Itamaraty diz que Paquistão colabora com a missão humanitária. O Brasil concedeu 339 vistos humanitários a cidadãos afegãos em 90 dias, informou nesta quarta-feira (1º) o Ministério das Relações Exteriores. Segundo a pasta, outros 393 pedidos estão sendo analisados pelos diplomatas brasileiros.
Em setembro, os ministérios das Relações Exteriores e da Justiça e Segurança Pública anunciaram que o Brasil poderia conceder visto humanitário a afegãos que desejassem deixar o Afeganistão por conta do Talibã, que retomou o controle do país.
Segundo portaria do governo que trata do tema, pode ser concedido visto temporário e de autorização de residência para fins de acolhida humanitária para cidadãos “afegãos, apátridas e pessoas afetadas pela situação de grave ou iminente instabilidade institucional ou de grave violação de direitos humanos ou do Direito Internacional Humanitário no Afeganistão”.
De acordo com o Itamaraty, os 393 pedidos de visto que estão em análise têm as entrevistas conduzidas pelas embaixadas do Brasil em:
Islamabad, no Paquistão;
Teerã, no Irã;
Moscou, na Rússia;
Ancara, na Turquia;
Doha, no Catar, e
Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.
Afegãos relatam dificuldades para conseguir visto humanitário do Brasil
“O governo brasileiro está em contato estreito e cotidiano com grupos e associações da sociedade civil de apoio aos afegãos e com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), para processar com a rapidez possível as solicitações e apoiar os trâmites necessários”, disse o Itamaraty em nota.
Segundo o governo, já estão em território brasileiro “numerosos cidadãos afegãos”. Entre os afegãos que estão no Brasil estão inclusas “magistradas, jovens fotógrafas afegãs e seus grupos familiares”.
Juízas afegãs ameaçadas pelo Talibã chegam ao Brasil após pedido de ajuda humanitária
Mulheres, crianças, idosos, pessoas com deficiência e seus familiares têm prioridade na concessão do visto humanitário brasileiro.
O governo brasileiro também reconheceu e agradeceu o governo do Paquistão pela colaboração para que a política de acolhida humanitária brasileira seja realizada, com esforços para a saída do território paquistanês dos cidadãos afegãos que obtenham vistos no Brasil.
Volta do Talibã ao poder no Afeganistão
Os Estados Unidos terminaram a retirada de suas tropas do Afeganistão em agosto. O presidente Joe Biden não quis estender a retirada das tropas para além da data limite de 31 de agosto.
Biden afirmou que a comunidade internacional espera que o Talibã cumpra com o compromisso de permitir a saída daqueles que queiram deixar o país.
Com a retomada do poder, os talibãs tentaram vender um tom mais moderado do que a realidade de 20 anos atrás, quando o grupo extremista controlou o país pela primeira vez, adotando rígidas regras de conduta – especialmente para mulheres – e impondo restrições severas e violentos castigos físicos.
Talibã anuncia governo provisório no Afeganistão
No entanto, há diversos relatos de perseguição a membros do governo, a proibição de que mulheres possam trabalhar e circular livremente e repressão aos profissionais da imprensa e seus familiares.
Sob o governo talibã, entre 1996 e 2001, entretenimentos como televisão e música foram proibidos, as mãos dos ladrões eram cortadas, e assassinos, executados em público.
Mulheres ficaram proibidas de trabalhar, ou estudar; e as acusadas de adultério eram açoitadas e apedrejadas até a morte.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima