Mundo

Papa Francisco ajudará 50 imigrantes a se instalarem na Itália

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp


Pontífice viajará ao Chipre, país da União Europeia no Mediterrâneo que recebe grande fluxo migratório do Oriente Médio. O Papa Francisco, em imagem do dia 17 de outubro
Remo Casilli/Reuters
O papa Francisco vai ajudar 50 imigrantes a se instalarem na Itália após a visita oficial do pontífice ao Chipre, país no Mediterrâneo que costuma receber um grande número de pessoas do Oriente Médio que tentam entrar na Europa. A informação foi divulgada pelo Vaticano nesta sexta-feira (26).
Francisco viaja ao Chipre na semana que vem, e deve passar três dias na ilha. Os migrantes serão enviados à Itália depois da viagem do papa, mas provavelmente só depois do Natal por questões de logística.
Em Chipre, o porta-voz governamental Marios Pelekanos disse que o Vaticano expressou a intenção de reassentar vários imigrantes da ilha em Roma, mas não deu detalhes.
“O Vaticano reconhece o problema que a República do Chipre enfrenta hoje por causa dos fluxos migratórios crescentes e a necessidade de distribuição justa entre Estados-membros da União Europeia”, disse.
Fluxo migratório no Mediterrâneo
Migrante anda em frente a montanha com a bandeira do Chipre do Norte, território de maioria turca no Chipre e que gera disputa política, em foto de 25 de novembro
Petros Karadjias/AP Photo
A ilha do leste do Mar Mediterrâneo, que é o país da UE mais próximo do volátil Oriente Médio, diz ter sido inundada por recém-chegados nos últimos anos.
A esta altura do ano, a chegada de imigrantes já aumentou 38% quando comparada com todo o ano de 2020, disse o governo de Chipre.
Muitos atravessam a porosa “linha verde”, o legado de um cessar-fogo de 1974 decretado após uma invasão turca ocorrida na esteira de um golpe de Estado apoiado pela Grécia, que divide a ilha entre o norte turco-cipriota e o sul greco-cipriota reconhecido internacionalmente.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima