To Circulando – Toledo

Terceiras doses serão aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde

Toledo está preparada para iniciar a aplicação da terceira dose (D3) da vacina contra a Covid-19. O imunizante estará disponível para o público alvo em todas as unidades básicas de saúde (UBS’s) do município e a Secretaria de Saúde aguarda o aval da Secretaria Estadual de Saúde (SESA) para iniciar a aplicação. Terão direito ao reforço vacinal pessoas com mais de 70 anos e pessoas com baixa imunidade mediante apresentação da declaração médica.

Conforme informações repassadas pelo Departamento de Vigilância em Saúde de Toledo, a Divisão de Vigilância do Programa de Imunização (DVVPI) da SESA solicitou ao município que não inicie ainda a imunização deste público, considerando que várias cidades do Estado ainda não concluíram a vacinação da população geral acima de 18 anos. “A SESA vai oficializar quando vamos começar a vacinar”, explica o diretor geral de Saúde, Fernando Pedrotti.

Organização das equipes – Na manhã desta segunda-feira (13), no auditório do Colégio Estadual Castelo Branco (Premen), os servidores das foram orientados sobre como será realizada a organização desta nova etapa da vacinação. Além da D3, na sede do município as Unidades de Saúde farão também a D1, enquanto as segundas doses (D2) continuarão a ser aplicadas no Ginásio de Esportes Hugo Zeni e Centro de Revitalização da Terceira Idade Wilson Carlos Kuhn (Certi Pioneiro).

As UBS’s do interior farão primeira, segunda e terceira doses, mediante agendamento prévio e organização da própria unidade. Segundo dados da Secretaria de Saúde, mais de 95% da população maior de 12 anos já recebeu a D1, o que diminuiu a procura nos dois pontos de referência. “Acreditamos que agora vamos poder concentrar essa dose, juntamente com a terceira, nas UBS’s e deixamos os dois pontos de concentração para a aplicação das D2”, comentou o diretor geral da Saúde de Toledo, Fernando Pedrotti.

Quem receberá a terceira dose – Idosos acima de setenta anos, que receberam a segunda dose, independente do imunizante, há mais de seis meses da D2 ou dose única e imunossuprimidos de alto grau, conforme a Nota Técnica Nº 27/2021 da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à COVID-19 do Ministério da Saúde (SECOVID/GAB/SECOVID/MS), e que tenham realizado a segunda dose há mais de 28 dias.

Receba notícias como essa em primeira mão

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on google
Share on email

Veja Támbem