To Circulando – Toledo

Secretário de Estado visita obras e afirma compromisso em viabilizar abertura do Regional

No Dia da Saúde a pauta foi o Hospital Regional. Na tarde desta quarta-feira (07) uma comitiva capitaneada pelo prefeito Beto Lunitti e o secretário de Saúde do Paraná Beto Preto vistoriou as futuras instalações do estabelecimento que deverá atender os municípios que compõem a 20ª Regional de Saúde. A ação contou ainda com a presença do vice-prefeito Ademar Dorfschmidt, que nos últimos dias tem intensificado o acompanhamento da obra, vereadores e demais lideranças.

A intenção do gestor estadual da saúde era tomar conhecimento da situação atual do espaço. Beto Preto, após a vistoria, disse que o Estado do Paraná está junto com os prefeitos da região na busca de uma solução. “Vamos encontrar juntos uma forma de abrir este Hospital Regional o mais breve possível, dentro da legalidade, mas também com a presença do Estado do Paraná”. O secretário estadual afirmou que a pandemia mostrou que é importante investir em saúde. “Quando faltam leitos particulares e de convênio é o SUS [Sistema Único de Saúde] que socorre a população”.

O secretário estadual reafirmou a importância de abrir o hospital. “Toledo é importante para o estado. Temos que viabilizar esta abertura e isso se dá ao avaliar o perfil que o hospital vai ter. Não tem como manter uma estrutura que demande R$ 20 milhões por mês, mas é preciso olhar nos olhos dos prefeitos e conversar sobre formas de tocar este empreendimento”. Beto Preto ainda disse que existe o compromisso de tornar o espaço em um hospital escola para os alunos da Universidade Federal do Paraná (UFPR). “Isso será um desdobramento fantástico para o futuro. Com sorte, conseguiremos entregar a obra no fim de 2021 ou começo de 2022, mas é preciso manter a clareza, a honestidade, sem a intenção de iludir ninguém”, concluiu.

A visita do gestor da Saúde no Paraná às obras do Hospital Regional, de acordo com o secretário estadual de Administração e da Previdência (Seap), Marcel Micheletto, é um momento histórico. “Estou muito feliz em ter Beto Preto, convidado por nós, e o governador do Estado do Paraná, Ratinho Júnior, preocupados com esta situação, que eu acredito que a habilidade política da nossa região, dos nossos prefeitos, nós vamos ter a solução. E hoje aqui nosso Beto Preto vem aqui in loco visitar uma obra tão importante para a nossa região e ouvir de nós a nossa aclamação para que a gente possa o quanto antes fazer este hospital virar atividade e salvar vidas da nossa região”, disse.

O prefeito toledano, Beto Lunitti, enalteceu a sensibilidade do secretário Beto Preto em visitar este espaço. “Você vem atender um pedido que fizemos à Assembleia Legislativa do Paraná antes ainda de a gente tomar posse e ver in loco o que a nossa região precisa. Vejo a sua sensibilidade enquanto secretário, o envolvimento do governador e de todos que fazem parte da política em abrir este hospital. O que todo mundo quer. A forma nós vamos encontrar junto com o Governo do Estado, junto com todos aqui”, disse Lunitti.

Participaram do encontro representantes dos municípios, entre eles o prefeito de Assis Chateaubriand Valter Aparecido Souza Correia (Valtinho), vereadores, lideranças regionais e imprensa.

Compromisso do Estado

O secretário de Estado de Saúde do Paraná, Beto Preto, disse que todo o atendimento que for feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) será custeado com recursos de média e alta complexidade do Estado do Paraná. “Nós vamos entrar aqui, seja direta ou indiretamente. Nós vamos discutir, olho no olho, para falar francamente como isso será feito de forma que o usuário da região se beneficie com este hospital. Se o Estado tiver condições de participar da gestão, ótimo. Se não tiver, vamos ajudar com recursos para manutenção”.

Beto Preto disse que no mandato anterior foi feito investimento de R$ 9 a 10 milhões em equipamentos e o problema agora é a climatização. “Estamos colocando recursos para ajudar a colocar nas normas da Vigilância Sanitária. Nós só vamos entregar este hospital quando estiver viável. Alguns equipamentos foram emprestados a outros hospitais para atendimento de pacientes Covid-19 e vamos atuar na obtenção de outros que venham a ser necessários. Ou voltam ou vamos dar um jeito”.

Sobre a obra, o secretário disse que o gasto no Regional até aqui gira em torno de 60 a 70% do valor que seria construir o hospital desde o princípio.”Nenhum  governante quer obra parada e temos interesse em viabilizar a conclusão desta. Todas as emendas federais são importantes, ainda mais nos primeiros anos de funcionamento”. Beto Preto afirmou que ontem (terça-feira, 06) conversou com o ministro da Saúde e hoje estava com eles em Foz do Iguaçu, na visita do presidente Jair Bolsonaro à fronteira. “Pedi ao governador para vir aqui e conferir esta obra e ele concordou, me pediu para fazer o melhor possível. Dessa soma de forças da União, Estado e municípios vamos conseguir colocar esta obra em funcionamento, pois ela é importante para atender demandas de toda nossa região”, concluiu.

Receba notícias como essa em primeira mão

Circule com a gente!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on google
Share on email

Veja Támbem