Destaque, Paraná, Toledo

Toledo firma contrato da maior obra para a gestão de resíduos de sua história

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

A Prefeitura de Toledo firmou, nesta segunda-feira (06), o maior contrato da história relacionado às questões ambientais. Em um encontro com a presença de diversas autoridades, imprensa, empresa contratada e servidores municipais, a administração municipal confirmou a execução global, incluindo material e mão de obra, do novo aterro sanitário de resíduos sólidos urbanos e a sua estação de tratamento de efluentes (ETE). O ato aconteceu na sala de reuniões do Gabinete do Prefeito e o certame foi vencido pela Meioeste Ambiental, de Santa Catarina, pelo valor total de R$ 12.664.748.68.

A obra será realizada em uma área de 49 hectares, adquirida em 2014, com investimento na época de R$ 1,9 milhão. “Foi uma decisão tomada devido à necessidade de uma nova célula para o aterro e agora, mais uma vez, tomamos por iniciativa realizar o investimento para termos uma unidade moderna, de acordo com as legislações ambientais vigentes. Não é dinheiro de convênio com qualquer outro ente federativo. É decisão nossa e o recurso já está em conta para a realização desta grande obra”, disse o prefeito Beto Lunitti.

“Nós assumimos o compromisso e reitero, como prefeito, minha posição de dar solução para os resíduos. Vamos construir uma nova célula, estamos avançando na educação ambiental e vamos discutir a questão dos resíduos da construção civil. Vamos olhar para o futuro”, reforçou. Segundo o gestor, era possível alegar que não existe apoio dos demais entes e ir ‘empurrando’, mas por decisão da gestão municipal a obra vai acontecer.

Lunitti ainda aproveitou o encontro para questionar a empresa sobre as especificações do novo aterro. Conforme o representante legal da empresa, Maicon Thomé Marins, todos os cuidados na elaboração do projeto foram observados. “Quero registrar a qualidade técnica do projeto que foi o que nos atraiu [Meioeste Ambiental] para participar do certame. Nosso engenheiro responsável já capitaneou a construção de uma dezena de aterros em Santa Catarina e Rio Grande do Sul e nosso corpo técnico ficou encantado com este projeto”. Segundo Maicon, a administração municipal foi minuciosa na elaboração. “Foram cuidadas as vírgulas, os detalhes para confeccionar este projeto”.

A empresa, conforme o representante, quer utilizar este aterro como um cartão de visitas para sua chegada ao Paraná. “Já atuamos no Rio Grande do Sul e Santa Catarina e queremos fazer da execução desse aterro nossa maior propaganda em terras paranaenses e expandir nossas atividades para toda a Região Sul do Brasil”, comentou.

Presente no ato, o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt afirmou que após ter visitado e conhecido a gestão de resíduos sólidos na Europa, durante uma viagem à Itália em 2015, viu o quanto é preciso avançar nessa política. “Toledo dá o primeiro passo em relação ao que sonho desde esta visita. Nossa cidade ganhará um espaço adequado, regularizado e talvez as pessoas não se preocupem com isso, mas nós enquanto gestores nos preocupamos sim com um município para o futuro. Esse momento é histórico”, destacou.

Promotoria destaca a importância do momento – A necessidade de um novo espaço para depósito dos resíduos sólidos produzidos no município se acentuou nos últimos anos. De acordo com o promotor do Meio Ambiente, Giovani Ferri, sempre houve uma preocupação da Promotoria em relação ao gerenciamento desta demanda, bem como a necessidade de um local para o depósito dentro do aspecto legal, com todas as licenças de operação, promovendo uma maior vida útil da estrutura. “Nos últimos anos tivemos uma grande expansão urbana, ganhamos muitos habitantes e a projeção é que isso aumente ainda mais nos próximos anos. Toledo hoje tem um aterro que não mais suporta a capacidade devido ao seu desenvolvimento muito rápido”, disse.

Ferri ainda acrescentou que sempre teve a preocupação em manter um diálogo próximo com o Poder Executivo. “Sabemos que a operacionalização de um aterro não é algo simples. É complexo e demanda, principalmente, muitos investimentos e a prova está aqui. Uma aplicação na ordem de R$ 12,7 milhões, o maior investimento na área de resíduos feito na história de Toledo. Isso demonstra a preocupação do MP e do município em dar cumprimento a Política Nacional de Resíduos Sólidos”. O promotor ainda disse que a empresa contratada tem boas referências e que o Ministério Público vai acompanhar e fiscalizar o cumprimento deste contrato.

Destaque da Câmara – O presidente da Câmara Leoclides Bisognin, em nome dos demais vereadores presentes, destacou a boa atuação dos diversos envolvidos. “Agradecemos ao MP, técnicos e ao gestor do município por poder disponibilizar para os toledanos um espaço adequado e regularizado. Toledo mais uma vez sai na frente e será uma referência para todo o Paraná”. Bisognin ainda agradeceu a presença de diversos vereadores e assessores.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima