Destaque, Todas Notícias, Toledo

Covid-19: quadro sofre poucas alterações e Toledo segue em bandeira verde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

O boletim referente à Covid-19 divulgado nesta quinta-feira (28) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta para um quadro epidemiológico de estabilidade em Toledo, que segue em bandeira verde, a qual significa “risco muito baixo de contágio”, sobretudo àqueles que estão com o esquema vacinal completo. Na semana 16/2022 (17 a 23 de abril), o município registrou 74 novos casos da doença, o que representa uma média móvel de 10,57 casos por dia, um aumento de 37,5% em comparação aos 14 dias anteriores.

Considerando que 52 pessoas se recuperaram da doença, havia 103 pacientes ativos, isto é, que ainda estavam em tratamento – destes, um encontra-se internado em unidade de terapia intensiva (UTI) e um em leito de enfermaria. Neste período, 930 pessoas notificadas como suspeitas de terem sido infectadas pelo Sars-Cov-2 realizaram exames, sendo 441 na iniciativa privada e 489 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) – 472 testes rápidos e 17 RT-PCR, os quais 25 e 0, respectivamente, detectaram a presença do patógeno – 18 RT-PCR estavam em análise até o último sábado (23), o que indica uma taxa de positividade de 7,96%.

Em números absolutos, os bairros com maior número de casos são Centro, Coopagro, La Salle, Pancera e Industrial. Com esses números, Toledo apresenta um total de 43.389 casos confirmados, 42.786 pessoas recuperadas e 500 pacientes que vieram a óbito em virtude da Covid-19.

A SMS informa que, embora o Decreto Estadual nº 10.596/2022 (ao qual Toledo aderiu integralmente por meio do Decreto nº 414/2022) tenha retirado a obrigatoriedade do uso de máscara em quaisquer ambientes, esta continua sendo recomendada para pessoas que apresentem sintomas gripais ou que estejam em ambientes de saúde que atendem pacientes com síndrome respiratória.

Vacinação

Outro cuidado fundamental é manter em dia as vacinas, tomando as doses no tempo recomendado pelo Ministério da Saúde, evitando, assim, possíveis complicações, hospitalizações e óbitos. Por falar nisso, Toledo, até o momento, aplicou 299.898 doses do imunizante contra o Sars-Cov-2, sendo 119.653 primeiras doses, 110.802 segundas doses, 54.640 doses de reforço para pessoas acima dos 18 anos, 484 doses adicionais para imunossuprimidos e 4.389 doses únicas. Em relação às crianças dos 5 aos 11 anos, 7.181 receberam a primeira dose e 2.749 já tomaram a segunda – ao todo, 1.328 unidades vacinais contra a Covid-19 foram aplicadas em Toledo na semana epidemiológica 16/2022.

Também é importante a prevenção à Influenza, família de vírus que causa a gripe. As doses da campanha nacional contra as variantes mais graves e comuns no Brasil – A (H1N1 e H3N2), B e sazonais – estão sendo aplicadas, nesta primeira fase, nas unidades básicas de saúde (UBS) e unidades saúde da família (USF) de Toledo em trabalhadores da saúde e em pessoas com 60 anos de idade. Quem está nesta faixa etária também pode receber a segunda dose de reforço do imunizante contra a Covid-19.

A segunda fase da Campanha Nacional contra Infiuenza e Sarampo, que se inicia nesta segunda-feira (2/5) e segue até 3 de junho, contemplará crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, indígenas, professores da rede ensino pública e privada, pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente, membros de forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros, trabalhadores portuários e do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, e população privada de liberdade em geral.

A aplicação simultânea das doses pode ser realizada, desde que o paciente não apresente sintomas gripais ou não tenha contraído Covid-19 nos últimos 30 dias. Neste caso, é necessário aguardar o fim dos sintomas, de maneira que o organismo se recupere completamente para a administração das vacinas. A aplicação segue as orientações previstas no Plano Nacional de Imunização, que orienta a Rede de Atenção Primária em Saúde dos municípios a estimular os cidadãos a atualizar sua carteirinha de vacinação, aplicando doses que se encontram atrasadas.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima