Destaque, Política, Toledo

Abril Azul: Toledo inicia atividades de conscientização sobre o autismo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, lembrado em 2 de abril, Toledo promoverá várias ações alusivas à data, criada em 2007 pela Organização das Nações Unidas (ONU). O lançamento das atividades, denominadas “Abril Azul”, ocorreu na manhã desta sexta-feira (1º) em ato realizado no hall do Paço Municipal Alcides Donin com a presença de servidores do Departamento de Saúde Mental (DSM), do prefeito Beto Lunitti; da secretária de Saúde, Gabriela Kucharski; e dos vereadores Leoclides Bisognin (presidente do Legislativo), Cabo Dias, Damião Santos e Gabriel Baierle; e da diretora de Gabinete, Fabiana Trento de Oliveira.

As atividades envolvem a Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Toledo (Vida);  as secretarias de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH), através da Coordenação de Políticas para Pessoas com Deficiência; de Saúde (SMS), por meio do DSM; e da Educação (Smed),  via Centro Integrado de Políticas Educacionais (Cipe). A programação do Abril Azul prossegue até o dia 29, conforme cronograma abaixo:

2/4 – Sábado – Parque Ecológico Diva Paim Barth

17h30 – Panfletagem e rodas de conversas

3/4 – Domingo – Parque Frei Alceu

16h – Musicalização com o professor Milton Giaretta

5/4 – Terça-Feira – Caps-i (Rua Guarani, 2928 – Jardim La Salle)

18h30 – Encontro de Pais seguido de coffee break ministrado pela fonoaudióloga Anely Lea Gumz Neves

6/4 – Quarta-feira – Cipe (Rua do Cedro, 873 – Vila Operária)

14h – Palestra “Relações afetivas estabelecidas nas famílias de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA)”, com a psicóloga Solange Silva e a musicoterapeuta Daline Ferrari

8/4 – Sexta-feira – Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito

10h – Momento com o prefeito Beto Lunitti e o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt

9/4 – Sábado – Vida (Rua Marumbi, 472 – Jardim Gisela)

14h30 – Palestra “Nutrição e a alimentação da pessoa com TEA”, com coordenadora de Políticas para Mulheres, com a nutricionista Adriane Genari Dias

13/4 – Quarta-feira – Auditório do Colégio Premen (Rua Guaíra, 3275 – Jardim La Salle)

8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h – Palestra “Inclusão, os desafios no cotidiano escolar da criança autista”, com a psicóloga Kelly Monteiro Pereira Casoli

20/4 – Quarta-feira – Caps-i

14h – Oficina de musicoterapia com Daline Ferrari e tarde de recreação com piscina de bolinhas e cama elástica seguida de lanche

22/4 – Sexta-feira – Caps-i

11h – Palestra “Autismo, você sabe o que é?”, com o psiquiatra Sandro Jorge Yulkei Okano

29/4 – Sexta-feira – Caps-i

14h – Palestra sobre TEA, com o neuropediatra Dhiego Sgarbosa Tomin

Atendimento

No âmbito da SMS, a administração municipal realiza o atendimento às pessoas com TEA por meio do Centro de Atendimento Psicossocial Infantil (Caps-i), que oferece suporte especializado (médico psiquiatra, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogo) a pacientes de até 18 anos com quadros confirmados e suspeitos de autismo. A partir desta idade, eles são encaminhados para o Caps II.

A Smed oferece um serviço voltado para estudantes com TEA, por meio do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado (Naee), inserido no Cipe. Recém-criada, a SMDH, por meio da Coordenação de Políticas para Pessoas com Deficiência, promove políticas públicas específicas para este público por meio de projetos, ações e campanhas de conscientização no sentido de torná-los cidadãos de pleno direito nas áreas de saúde, cultura, esporte, lazer, educação, assistência social, qualificação profissional, entre outras.

O que é autismo?

O TEA é um transtorno global do desenvolvimento (TGD) que não se trata de uma doença, mas, sim, de uma condição neurológica marcada por dificuldades nos processos de comunicação, no desenvolvimento da linguagem, no comportamento social e na interação. O universo das pessoas autistas é o mesmo de todas as pessoas; porém elas sentem e interagem de uma forma diferente.

A escolha do azul para dar cor à fita entrelaçada que representa este movimento decorre do fato de a maioria dos autistas serem do sexo masculino. O símbolo utilizado por quem defende mais inclusão e qualidade de vida a estas pessoas é um quebra-cabeça, o qual denota toda diversidade e complexidade enfrentada por elas.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima