Destaque, Paraná, Toledo

Emoção e homenagens marcam 33º Encontro dos Pioneiros de Toledo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Celebrado no último domingo com missa na Catedral Cristo Rei e culto na Igreja do Sino, o Dia do Pioneiro, lembrado em 27 de março, teve seu momento central nesta quinta-feira (31), em evento realizado no Salão Social do Clube Toledão, durante o qual não faltou emoção. Antes de o tradicional almoço ser servido, os mais de 650 convidados para o 33º Encontro dos Pioneiros puderam apreciar uma exposição com 70 fotos no hall de entrada, os shows das duplas Cida Maria e Zé Francisco, e Douglas e Cristiano, a apresentação do cordel “Toledo em Versos” escrito e declamado por Maria Eunice Silva de Lacerda, a execução em som mecânico da versão original do Hino de Toledo (letra e música de autoria do folclorista curitibano Inami Custódio Pinto), e discursos em que o legado das “estrelas” da festa foi bastante exaltado.

Antes do almoço, o ministro da eucaristia da Igreja Católica, Dilvo Baldin, proferiu uma pequena prece em agradecimento ao alimento que seria servido em instantes e convidou a todos para rezarem o Pai-Nosso. Após a refeição, a animação do evento ficou por conta do repertório interpretado por Walmir e Wanderley. Para completar a festa, os convidados receberam como lembrança, na saída do salão, uma cuia de chimarrão especialmente personalizada para a ocasião.

Protagonista do vídeo em homenagem aos pioneiros elaborado pelo Departamento de Comunicação da Prefeitura de Toledo (ao lado do neto Téo) e exibido durante o evento, o pioneiro Valdir Formighieri marcou presença no encontro ao lado da esposa Nilza, com quem é casado há 54 anos. A união dele com Toledo é ainda maior: já são 75 anos vivendo nesta terra que ele ajudou a desbravar, chegando por aqui em 21 de abril de 1947. Professora, a futura esposa chegaria em Toledo dez anos depois e ajudou o prefeito de então, Wilson Carlos Kuhn, na criação de grupos escolares e formação de professores que lecionariam nas comunidades que faziam parte do território toledano, o qual era muito maior do que é hoje, chegando quase até Guaíra. “É muito bom estar aqui, revendo amigos, lembrando de toda esta caminhada em que pude ajudar aquele lugar que era só mato num município tão próspero”, comenta Valdir. “Não enfrentei as mesmas dificuldades que meu esposo, mas olho para trás com muita satisfação, pois aquele trabalho lançou sementes que renderam muitos frutos”, avalia Nilza.

Essa Toledo que ainda “engatinhava” também povoa a memória do topógrafo Celestino Benitez, que prestigia o Encontro dos Pioneiros desde a primeira edição. Nascido há quase 93 anos em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, ele chegou a Toledo em 1950 com a missão fazer a agrimensura de terras que estavam sendo comercializadas pela Industrial Colonizadora Madeireira Rio Paraná (Maripá) e dois anos depois, quando da instalação do município, tornou-se funcionário da prefeitura, registrado na função de topógrafo, com a qual se aposentaria em 1994. “Muitas propriedades onde fiz medição foram vendidas para pessoas que encontrei aqui neste almoço ou para seus pais e avós. Depois de dois anos sem o almoço ser realizado, é uma alegria poder revê-las”, comenta Celestino, que é pai de quatro filhos e foi para o Encontro dos Pioneiros acompanhado da esposa Zilda, com quem está casado há 30 anos.

Gratidão

Além de contar com a presença de pioneiros que chegaram a Toledo até 1954 e/ou seus descendentes diretos, o evento foi prestigiado por várias autoridades dos poderes Executivo e Legislativo, mas, para tornar o evento mais dinâmico, apenas três foram convidadas para a frente de honra: o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt; o presidente da Câmara de Vereadores, Leoclides Bisognin; e a secretária da Cultura (pasta responsável pela organização do evento), Rosselane Giordani.

Em suas falas, um ponto em comum: o desejo de expressar a gratidão àqueles que contribuíram decisivamente para a colonização de Toledo, iniciada oficialmente em 27 de março de 1946, quando um grupo de 14 trabalhadores contratados pela Maripá oriundos de São Marcos, então distrito de Caxias do Sul/RS, chegou por aqui após 38 dias de viagem. São eles: Ângelo Gobbi, Antônio Scain, Atalípio Bohnen, Gregório Spacin, Ivo Zago, José Drago, José Scain, Juvenildo Lorandi, Mansueto Molon, Marcílio Molon, Orlando Cambruzzi Thomé, Pedro Rodolfino e Zulmiro Antônio Ruaro, chefe da comitiva e irmão do diretor-gerente da empresa colonizadora, Alfredo Paschoal Ruaro.

Rosselane entende que esta edição do Encontro dos Pioneiros é uma das mais especiais das 33 que foram realizadas até hoje. “Estamos aqui para celebrar a vida, ainda mais depois de um tempo que foi tão duro para todos nós, com perdas de pessoas queridas que se foram antes da hora em razão da Covid-19. Reencontrar vocês é motivo de alegria, ainda mais neste momento em que Toledo está prestes a celebrar seu aniversário de 70 anos. Este evento, aliás, dá início ao calendário de festividades, um momento de prestarmos as merecidas homenagens àqueles que desbravaram essa terra inóspita, uma gente trabalhadora e de fé que tornou Toledo um motivo de orgulho para todos que nasceram e vivem aqui”, salienta.

Em nome dos 19 vereadores de Toledo, Leoclides saudou os presentes, especialmente os homenageados do dia. “Hoje é dia de expressar toda nossa gratidão aos nossos queridos pioneiros. Em cada ruga que vejo no rosto vocês há uma história, a soma de muita labuta que resultou num município desenvolvido, próspero. Só tenho a dizer ‘muito obrigado!’, de todo o coração”, agradece.

Neto de pioneiros do hoje município de Nova Santa Rosa (então distrito de Toledo), Ademar comandou o momento mais emocionante da festa: descendo do palco, ele pediu para que todos aplaudissem de pé o ex-vereador, prefeito e deputado estadual Duílio Genari, presente à festa na companhia da esposa, Azelia Dalla Costa Genari, com quem se casou há exatamente 57 anos. “Entre tantos momentos que vivi ao longo da minha vida pública, este aqui é um dos mais especiais. Porque dentro deste salão vejo o rosto de pessoas que fizeram Toledo ser hoje a melhor cidade do Paraná. Por isso, deixo aqui meu reconhecimento, representando nesta deferência que faço a Duílio Genari, um símbolo na luta política em favor do nosso município e toda nossa região”, salienta. “Em nome dele, também deixo aqui nosso muito obrigado a todos os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que dedicaram parte de sua vida pelo bem dos nossos cidadãos, especialmente a José Carlos Schiavinato, nosso deputado federal que nos deixou ano passado, vítima da Covid-19. Se hoje temos 400 quilômetros de asfalto nas vias rurais, o maior VBP [Valor Bruto da Produção Agropecuária] do Paraná e recebemos investimentos vultosos, como os realizados pelo Biopark, cada um deu sua parcela de contribuição para que estas coisas acontecessem”,  acrescenta.

O prefeito Beto Lunitti chegou ao Salão Social do Clube Toledão enquanto o almoço era servido, pois estava em Cascavel participando da eleição da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), entidade em que ocupará a 1º vice-presidência pelos próximos 12 meses. Acompanhado da primeira-dama, Noeli Maria de Amorim, ele ratificou os votos de gratidão apresentados pelo vice-prefeito e falou das ações para garantir que o futuro de Toledo seja marcado pela mesma prosperidade que tem acompanhado o município desde a chegada dos pioneiros. “Nossa gestão tem um respeito absoluto, inquestionável, por essa história construída por vocês ou seus ascendentes, mas também pensa nas gerações atuais e nas próximas. O legado construído por vocês é uma base importante para que tenhamos em algumas décadas um Toledo ainda melhor, vista com ainda mais admiração por parte de investidores brasileiros e estrangeiros, algo que poderá ser visto, por exemplo, a partir de hoje, no INOVAMEAT”, pontua. “Com união e uma economia a serviço da vida, é possível termos prosperidade, satisfação e felicidade para todos que escolheram Toledo para morar e trabalhar”, sublinha.

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima