Destaque, Toledo

Dengue: notificações crescem vertiginosamente e Toledo pode entrar em epidemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

A exemplo do que está ocorrendo em vários cidades da região, Toledo está diante de um quadro epidemiológico preocupante em relação à dengue. Nos últimos sete dias, 60 pessoas com sintomas típicos da doença – petéquias (manchas avermelhadas na pele), dor abdominal e febre, por exemplo – receberam atendimento médico, sendo que algumas precisaram ser internadas.

De acordo com a coordenadora do Setor de Controle e Combate às Endemias, Lilian Konig, estas notificações concentram-se nos bairros Paulista e Santa Clara IV, e colocam em situação iminente de epidemia. “Estamos trabalhando até nos fins de semana para bloquear o entorno da residência da pessoa com sintoma suspeito de dengue. É um trabalho em que o agente de combate a endemias (ACE) espalha, com bomba intercostal, substância com inseticida contra o Aedes aegypti. Não tem sido um trabalho fácil, pois estamos encontrando focos consideráveis deste mosquito em grande quantidade. Só para ter uma ideia, foram 15 deste porte numa área de nove quarteirões, principalmente em cisternas abertas ou mal tampadas”, relata.

“Parte expressiva da população não tem colaborado da forma como deveria. Para isso mudar, pedimos a todos para que abram as portas e as janelas quando o inseticida estiver sendo espalhado e para que faça periodicamente uma geral no quintal, eliminando ou cobrindo todo e qualquer objeto que possa acumular água, ao menos uma vez por semana. Além disso, recomendamos que também faça uso de repelente, passando-o sobre a pele ao menos a cada duas horas. Por ora, este deve ser um hábito que precisa fazer parte da nossa rotina”, observa.

Lilian também pede para que a população não crie obstáculos ao trabalho dos ACEs. “Quando o agente vai ao imóvel e não encontra ninguém, ele deixa um bilhete com o número para o qual ele pode ligar agendando uma nova visita fora do horário comercial. Pelo bem de toda a comunidade, pedimos para que as pessoas que se encontram nesta situação façam isso. Com o quadro atual, no qual as notificações crescem vertiginosamente, as coisas tendem a piorar e o momento de conter esta doença é agora, antes que a situação fuja completamente do nosso controle”, adverte. “Para não ficarmos completamente ‘no escuro’, sem saber qual o nível de infestação do Aedes em nosso município, pedimos para que as pessoas com sintomas de dengue busquem atendimento médico imediatamente e façam, no tempo certo, o exame para detectar a doença”, acrescenta.

Fonte:assessoria

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima