Brasil, Destaque

Yakecan: ciclone deixa mais de 220 mil pessoas sem luz e cancela aulas no Rio Grande do Sul

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

O ciclone Yakecan causou estragos no estado do Rio Grande do Sul e deixou o estado em alerta. Além dos ventos fortes ele provocou queda nas temperaturas em especial no Sul no Brasil.

Para o estado foram previstas rajadas de vento intensas que poderiam variar entre 80 km/h e 100 km/h, entre o Litoral, Região Metropolitana de Porto Alegre e Serra Gaúcha.

 

Conforme a Defesa Civil o alerta para o risco de tempestades segue até às 11h desta quarta-feira (18). O ciclone não está parado, ele segue agora em deslocamento em direção a Santa Catarina.

Os ventos entre ontem e hoje foram de moderados a fortes e chegaram a pelo menos 80 km/h, no norte gaúcho e região de serra, se aproximando do previsto (100 km/h) no leste.

As rajadas provocaram quedas de árvores, destelhamento de casa, prédios e de um hospital em Tramandraí.

Na unidade hospitalar uma ala foi destelhada e 20 pacientes precisaram ser remanejados. No local não houve registro de pessoas feridas e outros danos.

Até o momento não foram repassadas à Defesa Civil de RS informações de pessoas desabrigadas.

Devido aos ventos fortes, houve danos no sistema de energia e um balanço das companhias de fornecimento apontou 226 mil sem luz. Ainda não há previsão para a conclusão dos consertos, devido as condições do tempo.

Por causa da tempestade subtropical e para garantir a segurança dos alunos e profissionais, aulas foram suspensas em municípios como Porto Alegre, Capão da Canoa, Guaíba, Gravataí, Eldorado do Sul, Rio Grande, Pelotas, Mostardas, São José do Norte, Santa Vitória do Palmar, Pedras Altas, Pinheiro Machado e São Leopoldo.

Voos também precisaram ser desviados para garantir a segurança dos passageiros.

 

 

SANTA CATARINA

No site do Governo de Santa Catarina foi informado que a Defesa Civil está acompanhando a formação e o deslocamento da tempestade subtropical Yakecan entre a costa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

As equipes de monitoramento seguem em tempo real o fenômeno. Na tarde desta terça-feira (17), os ventos atingiram velocidade superior a 75km/h no estado. Em Urupema as rajadas chegaram aos 75,3km/h, em Siderópolis 65,8 km/h e em Rancho Queimado, 62,1 km/h

De acordo com a Defesa Civil, até a noite de quarta-feira (18), o sistema pode se intensificar e ganhar características de Tempestade Tropical, trazendo ventos sustentados, que são contínuos, de 75 km/h.

Em Santa Catarina, a previsão é que os ventos intensos e persistentes comecem a ganhar força na noite desta terça, especialmente entre o Meio-Oeste e o Litoral catarinense. Entre a noite de terça, 17, e a manhã de quarta, 18, podem atingir rajadas acima de 100 km/h nos pontos mais altos da Serra e valores entre 60 e 90 km/h nos planaltos e no Litoral.

Além disso, o ciclone favorece a condição de mar agitado a grosso e traz risco para ressaca e alagamentos costeiros em todo litoral catarinense, como o observado na tarde desta terça em Florianópolis. Esta condição ainda deve ser agravada pela combinação da maré de sizígia, provocada pela lua cheia. O risco é elevado para embarcações em todo o Litoral catarinense.

Redação Catve.com com assessorias

MAIS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Rolar para cima